22 de setembro de 2018

Bastidores da Missão

Comecei a escrever esse texto numa sexta-feira, as 09h30 da manhã voando para Los Angeles e estou finalizando numa segunda, as 20h00 voando de Los Angeles para Houston para voltar ao Brasil.

Pode parecer glamouroso, tantos voos para cidades incríveis, mas deixa só eu te contar que hoje foi o primeiro dia que não tivemos hora para acordar. Tínhamos que fazer o check out no hotel as 12h00 e o único compromisso de hoje era devolver o carro que alugamos em Los Angeles. Nos outros dias até sexta eu ia até tarde e entrava nas madrugadas e acordava muito cedo.

E mesmo na a partir da sexta dia que fomos para Los Angeles e que iniciamos nossa fase de Confraternização, nossa disciplina com o horário foi mantida, mesmo com a parte técnica da Missão ficando momentaneamente pra traz.
Para quem pensa que a Missão é simples ou que as participantes tem vida glamourosa, não tem noção do que é planejar e muito menos participar dela.

A programação é intensa… (braço de força yes we can )

A dedicação ao projeto inicia com muita antecedência. Só pra se ter uma ideia já estamos trabalhando na próxima edição.
Ao longo de muitos meses eu e uma consultora de Viagens, trabalhamos em sintonia para escolher temas desde os mais importantes aos aparentemente mais simples. São datas, os melhores voos, eventos, agendas, contatos, isso tudo mesclamos com compromissos técnicos e culturais que precisam obrigatoriamente ser relevantes e interessantes.

Ao longo dos próximos 12 meses serão horas ao longo das noites e com a aproximação da viagem até pelas madrugadas para que tudo seja próximo ao perfeito, afinal perfeição não existe não é mesmo? Mas quem me conhece sabe que o nosso trabalho busca chegar lá, bem pertinho dessa tal perfeição…

Nessa edição de 2018, foram todas as manhãs acordando bem cedinho entre 4h45 e 6 horas da manhã para que eu estivesse preparada para coordenar as atividades que na maioria dos dias são sempre muito intensas. Nessa missão até mesmo o domingo que costuma ser mais tranquilo, teve atividades ligadas a cultura agro.

Esse ano visitamos a Harvest VilleFarm em Donnellson e a Baxters em Nauvoo, referencias.

Também foram todas noites acordada até bem tarde. A noite que fui dormir mais cedo já se aproximava da meia noite, mas na maioria entrava madrugada adentro. E tudo isso é para gerar conteúdo para o escritório da Labhoro, para fazer ligações, fazer os textos do blog e mandar material para o nosso Marketing produzir os posts nas redes sociais. E lá no final, dar um alozinho pra minha família em Curitiba, nem que seja uma mensagem de voz para que saibam que estou bem, que já cheguei no hotel de pernoite, que tudo deu certo naquele dia, já que ao longo do meu dia as conversas no chat da família fluem e eu consigo saber que estão todos bem.

Então agora que você sabe uma pequena parte do que está por traz da missão, você de ter percebido que ela é dura, né?
Pois é, mas pergunta pra mim se eu consigo já não pensar em como inovar já na próxima Missão. Pois é…. quando você faz o que faz com amor e conta com o apoio de sua equipe, de sua família, não há o que te faça não querer seguir em frente.

Talvez você deva estar achando que esse texto aqui é para ter empolgar a participar comigo de uma próxima Missão, como a que farei à China e Dubai no final de Outubro, mas não é isso não!
O objetivo principal do meu texto é outro. É te incentivar. Incentivar a seguir em frente.

“Mas como assim?” Como esse texto que fala sobre os bastidores da Missão mulheres do Agro é pra me incentivar?
Calma aí um pouquinho que vou te explicar….Pega uma água, café, um chá ou um vinho que vou te contar….

Até pouco tempo atrás, eu me deparava com comentários recorrentes sobre o quão sem sentido eram minhas “viagens” . Que eram caras, que exigia de mim e da empresa um investimento que não me traziam (e ainda não trazem) retorno financeiro, que era perda de tempo, que havia outros projetos mais interessantes pra eu me dedicar.

Também ao longo dos anos ouvi comentários que minha vida era glamourosa, que tinha rodinhas nos pés, que visitava muitos lugares, que isso era um luxo. Que a pessoa queria um “emprego” assim. Isso como se fosse maravilhoso “ gastar “ meu tempo precioso ao extremo num aeroporto, seja numa sala de embarque lotada sem um assento para esperar ou então numa sala vip pero no mucho.

Sabe, se eu mesma pudesse gastaria meu tempo com outras atividades. Aproveitaria mais minha família, cozinharia mais para eles, estudaria mais, receberia mais amigos em casa para um vinho, emfim faria mais coisinhas legais que acabo não tendo tempo de fazer por ter uma agenda tão intensa.

“Ah, agora eu entendi Andrea. Você vai me dizer que é prá eu ter disciplina e aproveitar minha família e amigos né?”

Não! Nada disso, não é esse o objetivo… mas vamos lá …o que quero te dizer é outra coisa.
Se eu tivesse DESISTIDO desse meu projeto, tivesse me contaminado pelos comentários equivocados que escutei ao longo de todos esses anos, seja de pessoas próximas, desconhecias, ou irrelevantes, eu não estaria aqui escrevendo esse texto que você está lendo.

Sempre foi estranho não saber como lidar com minha profissão, afinal mesmo amando o Agro o que eu queria mesmo era ser Juíza. Então quando eu encontrei algo que me desse um friozinho na barriga que foi o Projeto das Missões que proporcionavam Conhecimento a mim e à outras mulheres do Agro, eu vi que tinha que seguir nesse caminho.
Então aí vai o que eu quero realmente te dizer!!!!

Respeite as ideias e opiniões de seus amores (companheiro, filhos, pais, amigos) mas Respeite acima de tudo sua essência, respeite seus limites.
Não aceite NUNCA que te digam quis são os teus sonhos.
Não aceite que te façam acreditar que não tem capacidade para desenvolver um projeto.
Não aceite que te imponham de maneira intransigente os caminhos que você quer seguir e nunca, nunca, nunca em momento algum, aceite que te digam que algo importante para você é perda de tempo.
Isso vale tanto para o aspecto profissional quanto o pessoal.
Avalie constantemente seus projetos, até porque você na ânsia de fazer o que quer e o que gosta, você pode tomar decisões equivocadas e, as vezes, reconsiderar e voltar atrás é uma decisão inteligente e para poucos de nós.

Por isso aqui vai de lambuja, outro “conselho”: Reavalie de tempos em tempos seus propósitos! E tenha a coragem de ajustá-los!

Mas se você tem certeza do que quer, siga em frente!!!

Se não tem, procure escutar sua voz interior, mas se ela demorar a acontecer como aconteceu comigo, busque orientação de um/uma boa profissional!
Mas nunca desista de buscar seu caminho. Você tem um longo caminho a trilhar, uma longa jornada pela frente. Vai menina, vai com fé e voa!

Sucesso pra você!

 

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Andrea Cordeiro

Andrea Cordeiro

Brasileira, Casada, 2 filhos lindos, uma Mente Fervilhante, Amante do Universo Agro há 20 anos, Idealizadora do Projeto Missão Mulheres do Agro e cidadã engajada na causa da profissionalização da Mulher no Agronegócio!

Andrea Cordeiro

Andrea Cordeiro

Brasileira, Casada, 2 filhos lindos, uma Mente Fervilhante, Amante do Universo Agro há 20 anos, Idealizadora do Projeto Missão Mulheres do Agro e cidadã engajada na causa da profissionalização da Mulher no Agronegócio!