3 de junho de 2020

Terça com Dobradinha de Levantamentos – Conab e USDA

Na agenda agro dessa terça feira tivemos dois importantes relatórios.

No início da manhã, Conab – Cia. Nacional de Abastecimento divulgou o oitavo levantamento da safra brasileira 2019/2020 e na parte da tarde, o USDA – Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, reportou a primeira projeção da temporada 2020/2021, safra que está sendo semeada.

Aqui o Brasil – Conab em razão dos problemas climáticos na Região Sul que impactaram uma menor produtividade nas culturas da soja e milho, revisou a produção nacional de grãos do Brasil para 250,9 milhões de toneladas. O corte na produção de soja foi determinado pelo clima adverso no estado do Rio Grande do Sul. A safra nacional do grão, reduzida em 1,4% está estimada em
120,3 milhões de toneladas, frente a 122.060 em abril.

Mesmo com o recuo, o 8º Levantamento ainda sim projeta uma safra recorde de grãos. O potencial de produção da segunda safra de milho, mais conhecida como safrinha, fará toda a diferença na performance anual. Vale destacar que embora o levantamento ainda não mostre, a produção da safrinha foi impactada também pela estiagem em regiões do estado do Paraná.

Nos Estados Unidos, o primeiro levantamento de safra não apresentou números diferentes dos que vinham sendo antecipados por várias casas de consultoria. Para esse ponto de partida, foram confirmadas as áreas de plantio anunciadas durante outro relatório divulgado pelo próprio órgão ainda no final de março. As famílias produtoras nos Estados Unidos concentram todos os esforços nos trabalhos em campo e se tudo der certo, devem destinar se tudo der certo, 97 milhões de acres equivalente a 39.4 milhões de hectares para o milho e 83,5 milhões de acres, ou 33.8 milhões de hectares para soja.

Com uma área de plantio bem superior à da temporada passada e considerando uma produtividade média de 49,5 bushels por acre, a produção será de 4.125 bilhões de bushels, equivalente a 112. 3 milhões de toneladas.

O órgão ainda estima um fluxo de exportação e de atividade doméstica mais altos, reflexo da percepção que China voltara às compras de origem norte americanas e que a economia nos Estados Unidos deve se reestabelecer em breve.

O USDA projeta que o Brasil produzirá na próxima temporada 131 milhões de toneladas, reflexo direto do aumento de competitividade (dólar alto/real desvalorizado) e que Argentina produzirá 53 milhões de tons, estimativa condizente com os altos tributos praticados naquele país.

Lembrando que em 2019, os trabalhos de plantio foram prejudicados pelo excesso de chuvas na região do meio oeste quando muitas áreas tiveram que ser replantadas mais de 1 vez, inclusive com áreas sendo destinadas ao Programa de Conservação do Governo.

A seguir, alguns dos principais números da soja.


PRODUÇÃO
Brasil
2019/2020 124 milhões de toneladas
2020/2021 131 milhões de toneladas
Argentina
2019/2020 51 milhões de toneladas
2020/2021 53.5 milhões de toneladas
EUA
2019/2020 96.8 milhões de toneladas /3.557 bi bushels
2020/2021 112.2 milhões de toneladas /4.125 bi bushels
China
2019/2020 18.1 milhões de toneladas
2020/2021 17.5 milhões de toneladas


IMPORTAÇÃO
China
2019/2020 92 milhões de toneladas
2020/2021 96 milhões de toneladas


Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#oAGROporELAS

Campanha Máscaras Solidárias do Agro

Junho Vermelho

10.ª Missão aos Estados Unidos 2020

Para seu exemplar autografado envie um e-mail

Categorias

#oAGROporELAS

Campanha Máscaras Solidárias do Agro

Junho Vermelho

10.ª Missão aos Estados Unidos 2020

Para seu exemplar autografado envie um e-mail

Categorias