18 de outubro de 2018

Mariana Antunes

Minha família por parte de mãe tem ligação com o agronegócio, meu bisavô era produtor de café na região de Jales/SP, parte da família produzia algodão e, os que permaneceram no setor atuam com gado de corte e leite.

Quando criança minhas atividades preferidas eram andar à cavalo e alimentar os animais no sítio e, como acompanhei desde pequena, o interesse pela área veio naturalmente. Atualmente estou finalizando o curso de Engenharia Agronômica pela Unesp em Jaboticabal/SP. Minha mãe cresceu no interior do Mato Grosso e é apaixonada pela vida no campo, uma vez ela me questionou o motivo de as mulheres aparecerem tão pouco nos programas rurais de TV, foi neste momento que eu tive a ideia de criar o Mulheres em Campo, um site que reuniria conteúdo voltado para as mulheres que atuam no setor, e, mais do que isso, um espaço que elas pudessem ouvir e serem ouvidas. Como eu sempre gostei muito de ler e escrever, pude unir através do site essas duas paixões, a escrita e o agronegócio.

Da ideia à criação levou cerca de 01 mês, nesse tempo pesquisei se havia sites ou outras plataformas voltadas para esse nicho, e, como não encontrei nada que abrangesse as mulheres do agronegócio, lançamos em dezembro de 2015 o portal Mulheres em Campo!

Quando divulguei a primeira entrevista nós recebemos cerca de 1000 visitas no dia e várias curtidas, comentários e compartilhamentos. Foi aí que percebi a importância de começar este movimento! Não dei início a este trabalho sozinha, contei com o apoio de Roberta Rodrigues, zootecnista pela Unesp/FCAV e mestranda em nutrição animal pela FZEA/USP, que ajudou a propagar o site Mulheres em Campo nos diferentes âmbitos do agronegócio.

Na época, duas estudantes buscando uma forma de mudar uma situação recorrente, a falta de visibilidade das mulheres do agro. Tivemos respostas positivas oriundas do país todo, e algumas negativas, como todo trabalho recebe. Já fomos criticadas por sermos muito novas, mas, foi essa nossa pouca idade que nos trouxe energia para”mudar o mundo” e nos fazer pioneiras em informação para as mulheres do campo. Me mobilizei tanto com o assunto e com a falta de informações sobre as mulheres atuantes no agro, que isso virou tema para o meu trabalho de conclusão de curso.

Para estar bem instruída, procurei por eventos em que eu pudesse me aprimorar e conto com orgulho que o Mulheres em Campo esteve presente nas duas edições do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, realizadas em 2016 e 2017. Assim pudemos estar mais próximas de outras mulheres do agro, pois, sabemos que a internet ajuda, mas a troca de experiências e networking que um congresso traz é algo incrível!

Tendo o congresso como base, realizamos o I Workshop em Liderança Feminina no Agronegócio, em maio de 2017, na Unesp/FCAV. O evento contou com a participação de estudantes, produtoras rurais e profissionais do setor agro da região de Jaboticabal/SP e foi um sucesso! Aproveito o espaço para convidá-las para a segunda edição, que acontecerá no dia 18 de agosto.

Hoje nossa equipe é composta por 10 mulheres atuantes no agronegócio, de diferentes localidades do país, fortalecendo a diversidade de atuação e ampliando a gama de assuntos abordados no site. Nosso diferencial é compartilhar um conteúdo feito por mulheres e para mulheres, caso contrário nosso portal seria só mais um no meio de tantos que já existem no agronegócio.

A jornada de trabalho torna o nosso tempo escasso para estar nas mídias digitais, porém, enriquece muito o nosso conteúdo. Eu, por exemplo, atuo na área de agricultura de precisão e concilio o trabalho com as atividades do Mulheres em Campo. Temos que nos programar muito bem para conseguir atender à demanda de eventos e ações que somos convidadas, e isso é extremamente satisfatório, pois, estamos colhendo os frutos de nosso trabalho!

Representei o Mulheres em Campo na primeira Reunião de Mulheres do Agro, realizada no início de junho pela CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. Foi uma grande honra receber esse convite uma vez que pudemos discutir, junto a produtoras rurais de todo o país, políticas voltadas às mulheres que atuam no campo.

Nesse encontro tivemos a certeza de que temos um órgão que nos apoia e está conosco para nos auxiliar com as dificuldades encontradas no caminho. Fiquei muito feliz de poder relatar minha história aqui no blog Missão Mulheres do Agro, pois, apesar de o setor estar bem mais receptivo para as mulheres, ainda notamos algumas restrições, e, somar forças é o melhor caminho para quebrarmos as barreiras e chegarmos onde queremos estar!

Fico à disposição no e-mail mariana@mulheresemcampo.com.br

 

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Campanha Lenços do Agro. Participe!

3° CNMA

Andrea Cordeiro

Andrea Cordeiro

Brasileira, Casada, 2 filhos lindos, uma Mente Fervilhante, Amante do Universo Agro há 21 anos, Idealizadora do Projeto Missão Mulheres do Agro e cidadã engajada na causa da profissionalização da Mulher no Agronegócio!

Campanha Lenços do Agro. Participe!

3° CNMA

Andrea Cordeiro

Andrea Cordeiro

Brasileira, Casada, 2 filhos lindos, uma Mente Fervilhante, Amante do Universo Agro há 21 anos, Idealizadora do Projeto Missão Mulheres do Agro e cidadã engajada na causa da profissionalização da Mulher no Agronegócio!