3 de abril de 2020

Pausa para o Cafezinho – Coronavírus causa queda no mercado de café

Estamos vivendo um caos global, e o mercado está sentindo fortemente isso, os preços dos grãos de café estão caindo à medida que os consumidores ficam em casa devido ao coronavírus.

Já estamos presenciando os efeitos do vírus se espalhando pelos cafeicultores do mundo, com o preço dos grãos em queda pela demanda enfraquecida, à medida que os consumidores evitam as cafeterias e ficam em casa.

A China é hoje também um dos países importadores de grãos de café do Brasil, sendo o Brasil o maior produtor e exportador mundial. Mas com o surto do vírus levou um declínio no consumo de café na China, segundo um trader japonês.

Com a desaceleração da demanda chinesa, espera-se que o Brasil produza uma boa safra no ano até setembro de 2021, o que poderia levar ao excesso de oferta.

“Os preços do grão de café devem permanecer pesados no primeiro semestre do ano”, disse um representante da Trading Marubeni.

Antes do surto do coronavírus, o Departamento de Agricultura dos EUA previa que o consumo de café na China aumentaria 51% para 3,3 milhões de sacas de 60kg de café entre setembro de 2014 e setembro de 2020.

Mas com a disseminação do coronavírus esse crescimento começa a ser impedido. Ao contrário do Japão, onde muitos consumidores ainda bebem café em casa, na China a maioria das pessoas tem o hábito de beber café em cafeterias e restaurantes, disse Shiro Ozawa, consultor da Wataru and Co., empresa especializada dem café de Tóquio.

O mercado japonês também já começa sentir os efeitos do vírus. Embora o crescimento tenha desacelerado, o Japão ainda é o quarto maior consumidor mundial dos grãos, com um consumo estimado de 8,1 milhões de sacas de 60kg no ano até setembro de 2020.

Com o número de visitantes estrangeiros reduzidos no Japão, e muitas  pessoas reclusas em casa, “as vendas em hóteis, restaurantes  e cafeteriais nos principais destinos turísticos estão caindo”, disse um representante de uma empresa japonesa de bebidas.

Enquanto o consumo de café deverá diminuir globamente devido ao cenário atual do coronavírus, prevê-se que os países produtores de café tenham um ano recorde de safra. Muitas empresas de pesquisa esperam que o Brasil, o maior produtor mundial de café, produza  de 67 a 69 milhões de sacas de café de 60kg no ano até setembro de 2021, superando o recorde de 64,8 milhões de sacas no ano até setembro de 2019.

O Vietnã, o segundo maior produtor mundial de café,também deverá produzir uma boa safra neste período.

“A disseminação do coronavírus nas regiões produtoras de café, incluindo a África e a América Latina, precisará ser monitorada de perto”, disse Ozawa, da Wataru and Co.

Que todo este cenário do coronavírus passe logo, estamos todos juntos nessa situação, e juntos vamos superá-la!!

Este é um momento que pede mais seriedade na comunicação, responsabilidade e solidariedade, esse vírus só reforça o quanto  somos  todos iguais e dependemos uns dos outros, que possamos tirar grandes lições disso tudo, e reforçar nossas esperanças em prol de um mundo com mais igualdade e amor.

Fonte: Blog do Madeira – Jornal Folha de Varginha

 

*Lilian Trigolo

Coffee Lover-apaixonada pelo universo do café, e toda a sua cultura cafeeira, formada em Administração de Empresas com Ênfase em Comércio Exterior.

Instagram: @liliantrigolo
E-mail: lilianmg.trigolo@gmail.com

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link no perfil do Insta: @danipraddo

Compre o seu Livro Mulheres do Agro

Missões 2020

Categorias

Link no perfil do Insta: @danipraddo

Compre o seu Livro Mulheres do Agro

Missões 2020

Categorias