3 de abril de 2020

Você sabe o que é Circuit Breaker?

Essa expressão velha conhecida de quem trabalha no mercado financeiro caiu na boca do povo todo nessa segunda feira (09/3) catastrófica.

O termo refere-se a suspensão dos trabalhos de determinado papel quando o movimento de variação, alta ou baixa ultrapassa uma determinada variação.

Na segunda feira o Índice Bovespa, conhecido pelos mais íntimos como Ibovespa teve o dispositivo de segurança acionado pela B3 – Brasil Bolsa Balcão – quando o papel cotou o equivalente a 10% de perda e durante 30 minutos os negócios foram suspensos.

Importante pontuar que em época de juros Selic baixos como a atual, potencializada por uma tendência de novas baixas, a bolsa brasileira através das casas corretoras cadastradas monitorava um fluxo grande de investidores pessoa física em busca de remuneração mais lucrativa.

Com isso esse público investidor não necessariamente familiarizado aos riscos do negócio e preparado psicológica e financeiramente para se deparar a alta volatilidade, teve seu “batismo” de circuit breaker.

Essa legião de investidores certamente não viveu o estresse do dia 18 de maio de 2017 quando um escândalo envolvendo o ex presidente Michel Temer e o dirigente da JBS, sacudiu o mercado financeiro brasileiro. Muito menos deve lembrar quando em 2008 expos a fragilidade mundial frente ao estouro da bolha dos títulos imobiliários nos Estados Unidos. Quem aí lembra do Fannie Mae? Banco que quebrou e deflagrou a fragilidade das garantias em cessões dos empréstimos imobiliários naquele país.

Bom, o fato é que lembrando ou não, para muitos brasileiros a estreia em uma sessão com CB anestesiou alguns cérebros. Se existe algo positivo nisso é que o mercado financeiro é assim, neófitos ou novatos dos Estados Unidos também se depararam com um pregão com CB.

Sinto em dizer que o “mercado” alimenta a fome dos investidores por dinheiro e não o prepara para perdas. Ativos negociados em Bolsa oferecem riscos e para saber disso você precisa ter uma relação de franqueza com o especialista ou A especialista que te atende.

Uma coisa é certa. Ninguém gosta de perder, novatos, sedentos por enriquecer ou experientes confiantes.  Se você quer segurança vá para um ativo mais conservador, mas se quer essa adrenalina e volatilidade seja bem vindo/ bem vinda ao momento atual, que ainda deve ser palco de alguns pregões nervosos e voláteis positiva ou negativamente.

A propósito, minha carteira está zerada. Sai da compra de milho ( derivativos) e não carrego ações. Sigo comprada em dólar papel. Nada de bolsa nesse momento.

Às vezes ficar fora e apreciar oportunidades é não perder dinheiro, mas pra quem está na fogueira e dependendo dos ativos que carrega desejo força, pois talvez não seja a hora de realizar.

Não esqueçam a importância de trabalhar com uma casa estruturada e que oriente sua carteira. Naturalmente isso tem um custo e talvez hoje nesse momento muitos investidores novos entendam a importância ter assessorado. Eu mesma gosto de falar com pessoas e não com máquinas e nesse momento da história na bolsa no Brasil, aposto que tem muita gente perdida sem saber o que fazer e olhando pra plataforma e buscando informação em chats de WhatsApp de auto ajuda financeira!

Força aí e aqui!

 

 

 

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link no perfil do Insta: @danipraddo

Compre o seu Livro Mulheres do Agro

Missões 2020

Categorias

Link no perfil do Insta: @danipraddo

Compre o seu Livro Mulheres do Agro

Missões 2020

Categorias