13 de agosto de 2020

Histórias Inspiradoras: Iara Corrêa

Me chamo Iara, tenho 32 anos e sou Gestora do agronegócio em Cristalina – GO, me considero gente de bem. Devido as crenças limitantes e uma criação rude minha mãe, que saiu da fazenda e me teve ainda jovem, enfrentou vários desafios por suas escolhas e para ela trabalhar na cidade fui criada na fazenda conhecida como Fazenda Jatai, Zona rural município de Ipameri – GO, com meus avós e toda a família até a minha adolescência.

Apaixonada pela roça, que se chama Agro em tempos atuais, desde menina, aprendi a trabalhar na fazenda com a família e o pouco que aprendi, de maneira rude também, com os meus avós e a minha tia (in memória) se tornou referência na minha educação, nos meus princípios e em minhas escolhas no futuro.

 

Na adolescência não tive suporte da família, tinha uma cabeça ou um espírito talvez de pensamentos livres para aquela época, sonhava alto e sempre busquei o conhecimento sem muita condição financeira, além do mais ninguém acreditava muito em mim sendo filha de mãe solteira.

Precisei conquistar a minha independência cedo, fui morar só e almejava trabalhar no setor em que me criei, tempos muito difíceis, mas não desisti dos meus sonhos e a vida foi me trazendo aos poucos as abençoadas oportunidades e com elas os maiores desafios.

Em minha época, questão de gênero era algo que chamava atenção no setor por maior nível de escolaridade que fosse. Ser Mulher e falar bem de uma propriedade rural era quase que insano e ser uma jovem idealista, talvez mais desafiador ainda. Pessoas que vieram de vidas difíceis lutam e se destacam por uma oportunidade e eu sempre dei o meu sangue e muitas vezes fui aproveitada ingenuamente com tudo isso.

De presente da vida ganhei um senhor Eng. Agrônomo bem mais velho que tinha uma consultoria Agropecuária referência na região e atendia muitos produtores.
Comecei como telefonista, mas ali de imediato ele percebeu que eu poderia ser muito mais. Me ensinou toda a sua fórmula profissional de mais de 40 anos de experiência com mais de 150 clientes produtores, na época com sua especialidade em projetos técnicos agropecuários, por 7 anos.

Dali agradeci o aprendizado e segui meu caminho. Nasci para ser uma fazendeira, acreditem, mas enquanto não tenho a minha propriedade atuo há quase 6 anos admistrando fazendas que necessitam de planejamentos em suas propriedades.

Jamais foi fácil chegar até aqui, acreditar nunca seria impossível já que não tinha nada a perder. Custou o meu emocional e a minha dedicação e a minha maior felicidade é que estamos em tempos modernos onde mulher pode ser o que ela quiser.

E minha maior felicidade é saber que embora ainda há muito espaço a ser conquistado por nós, as mulheres que entram para o nosso setor hoje não vão passar o que muitas de nós passamos justamente pela nossa coragem de buscar o nosso espaço, enfrentar a diversidade, principalmente o gênero e a falta de união e empatia (infelizmente de outras mulheres) que são nossos maiores desafios.

Hoje venho recebendo os meus presentes de Deus por não ter desistido de mim, dos meus sonhos que na oportunidade ganhei o meu reconhecimento profissionalmente no Brasil do Agro, em especial no universo do agro feminino que decidi então, levantar a bandeira em minha cidade fundando o projeto Mulheres do Agro de Cristalina, onde poderíamos através da união de profissionais do setor, em especial as esposas e sucessoras dos produtores, buscar juntas o conhecimento e o empreendedorismo rural moderno e inovador em cada setor para ser inserido em família e também em cada setor que compõe.

Hoje somos 115 mulheres da região e de outros estados que acreditam no propósito: Partilhar e buscar conhecimento e levar cada um para o setor em que atua.

Se eu pudesse dar um conselho hoje para outras mulheres e também para os homens, diria: “Acredite em você e não no que falam ou decidem sobre você. Se preciso for, silencie de muitos e se isole dos prazeres momentâneos da vida. Trabalhe, busque e não prove para o mundo não, prove para você o quanto você é capaz. E depois disso quando ganhar o seu reconhecimento, divida para os outros a sua fórmula do saber. O meu saber é o Agro.

Iara Corrêa

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para seu exemplar autografado envie um e-mail

Agosto Dourado

#oAGROporELAS

Campanha Máscaras Solidárias do Agro

Categorias

Para seu exemplar autografado envie um e-mail

Agosto Dourado

#oAGROporELAS

Campanha Máscaras Solidárias do Agro

Categorias