15 de dezembro de 2018

Portugal e seus VINHOS!!!

Olá! Depois de alguns dias visitando Terras Portuguesas estou de volta às Terras brasileiras!

Estive em Portugal para contatos e estudo para novos projetos do Missão Mulheres do Agro, portanto fiquem ligados que nos próximos meses teremos novidades!!!! 😉

Mas antes disso quero fazer algumas considerações sobre o que vi lá e em especial após o período de vindima.

Bom, para quem não está acostumado ao termo, vindima significa a “Colheita da Uva”. Tradicionalmente os trabalhos costumavam iniciar no final do mês de setembro.

Mas assim como no Brasil temos presenciado algumas situações de mudanças de janela de plantio ou de colheita de alguns produtos, lá em Portugal vários produtores comentaram sobre essa antecipação da colheita.

Fui visitar a região dos meus avós maternos em Poiares da Régua, na região do Douro e conversando com primos que produzem lá na aldeia, fiquei sabendo de 3 coisinhas que quero compartilhar com vocês aqui!

Primeiramente que a safra do ano passado de fato foi muito ruim e que a maioria dos produtores dessa região não conseguiu qualidade de produção, obrigando as grandes adegas do DOURO a importar uvas da Espanha ou da França.

A segunda é muito boa! A Vindima desse ano foi um sucesso! Eba!!!! Os produtores estão felizes com suas produções e os vinhos jovens que estão saindo estão um espetáculo! Imagina então os vinhos que descansarão meses em barricas. Dos jovens, tive a oportunidade de  tomar alguns dos primos e realmente estão nota 10! Mas que trabalho difícil ter feito essas  provas – O ciclo climático perfeito e a finalização de safra com altas temperaturas e baixa umidade permitiram uma safra com acidez excelente.

A terceira é preocupante: a seca que abala Portugal há pelo menos 7 meses, e considerada a pior dos últimos 27 anos e talvez a segunda da historia recente e que propagou uma série de incêndios pela região norte do país e uma parte de Espanha, preocupa os produtores. Além disso, ouvi dizer que vários produtores estão adiantando a “poda” das parreiras em mais de 1 mês e isso também pode prejudicar a próxima safra. Não entendi direito a razão de muitos estarem adiantando a poda, mas….

Bom, com base em tudo isso, vou compartilhar aqui o conselho que recebi dos produtores: Se no Brasil você se deparar com uma promoção de vinho português da safra 2016, simplesmente ignore a ou compre com a devida comparação de custo benefício. E preste atenção aos rótulos da safra 2017 que virão para as prateleiras em 2018. Então gente, quando estiverem na loja de vinhos e passarem na sessão de Portugal, já sabem o que fazer!!!

Detalhe eu não sou enóloga, sou enófila fato que me permite fazer esses comentários completamente leigos e desprovidos de entendimentos técnicos.  Só não vale ser Enochato ou Enochata!

Enólogo (a): com formação técnica sobre todas as etapas de produção

Enófilo (a):  a pessoinha que adora o mundo do vinho

Enochato (a): dispensa explicação, né? Nas rodas entre amigos há sempre um assim e infelizmente a pessoinha não se dá conta disso e acha que está “abafando”!

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *